Aprenda a preparar o Dourado, drinque do bartender Heitor Marin

Dizem que o ouro se formou pelo choque de estrelas de nêutrons ou dentro de supernovas e da poeira estelar que formou nosso sistema solar esse metal compôs nosso flamejante planeta. Bilhões de anos de passaram e desde alguns milhares de anos antes de Cristo a humanidade se afeiçoou pelo brilho, maleabilidade, densidade do dourado elemento.

A luz do Sol e sua abundância e poder, a sabedoria e os conhecimentos, tudo isso remete ao brilho do ouro. Há ainda quem acredita no poder da cor dourada para revitalizar a mente, as energias e ainda afastar a depressão, o medo e tantas coisas ruins.

Para criar o coquetel perfeito para todas as horas do dia, Heitor Marin criou o Dourado, uma experiência de harmonização de aroma, sabor e muito brilho na cor. A base é o Whisky Gold Label, perfeito para ser servido frio. Os demais ingredientes foram escolhidos para harmonizar o paladar: suco de laranja, licor Benedictine, mel, aroma de alecrim queimado e Whisky Talisker flambado.

Heitor Marin, Seen SP  – créditos: Leo Feltran 

Heitor Marin se define como um “bartender clássico” que tem um enorme prazer em criar receitas autorais e conceitos em sua coquetelaria. Destaque dentre seus pares, com 7 anos no mercado, já passou por grandes casas de São Paulo como  Tête à Tête, Riviera bar e Ici Bistro. A trajetória em campeonatos tem peso, Marin já ganhou dois campeonatos Jameson Bartenders Ball 2014 e Mediterranean Inspirations 2015 (Gin Mare). E ainda representou o Brasil em dois mundiais na Irlanda e Ibiza, obtendo um 5 lugar em 2015 na Espanha. Já em 2017 ganhou o prêmio People’s Choice no torneio da Beefeaters no Brasil. No currículo, acumula ainda uma passagem como embaixador da Tequila Patrón no Brasil, que obteve crescimento de 170% em um ano e rendeu um prêmio na convenção global da marca pelo seu trabalho.

Atualmente Heitor estáà frente do time do Seen SP, bar que funciona dentro do Hotel Tivoli em São Paulo. Por lá ele comanda o balcão com uma carta que traz drinques clássicos esquecidos nos livros antigos e receitas autorais. A aceitação é notória, com recorde de mais de 7.800 coquetéis em um único mês em uma casa com alto volume de vendas.

Quem quiser beber o Dourado tem duas opções, minerar essa receita com suas próprias mãos, ou pedir diretamente ao Heitor Marin no Seen, mas é bom deixar claro que o bartender só serve o drinque para quem ele “vai com a cara”. Mais uma mistura reluzente dentre os #365DrinquesDoBrasil.

APRENDA A RECEITA

Dourado

60 ml de whisky Gold Label Reserve
10 ml de licor Benedictine
25 ml de suco de laranja
15 ml de mel
whisky Talisker para flambar
alecrim e gelo translúcido para guarnecer
base de apoio da taça é flambada com talisker e alecrim.

Coloque o whisky, mel, suco de laranja e o licor Benedictine em uma coqueteleira estilo boston com gelo, e faça o movimento de “throwing”. Coloque um spray de Talisker em uma taça ballon e flambe junto com o alecrim. Sirva o drinque em cima da base defumada com gelo translúcido e finalize com mais alecrim.

Receba nossa newsletter com os melhores artigos do universo da mixologia.

Obrigado por se inscrever!