Aprenda a fazer o Bellini, drinque clássico com história italiana.

Algumas receitas clássicas seguem uma fórmula básica do sucesso e com certeza o Bellini é uma delas.

Primeiro use poucos ingredientes. Escolha sempre ingredientes claramente reconhecíveis e de fácil acesso à todos os bares do mundo. Faça divisões fáceis, lógicas e com uma margem de erro enooorme para que ninguém erre um drinque porque colocou três gotas a mais ou a menos de algum ingrediente.Continuando a minha teoria fajuta da criação de um drinque clássico, escolha um bar com alta rotatividade mas grande fidelidade, e principalmente com cabeças pensantes e formadores de opinião. Normalmente esses lugares tem muitas mesas e cadeiras, luz baixa, som médio e se ouve a voz das pessoas conversando. Normalmente nesses lugares os bartenders preparam mais drinques em taças do que em copos com canudo, fato.

Para finalizar essa idéia surrealista da história dos coquetéis clásssicos, coloque esse seu drinqe na mão certa. Escolha a pessoa certa para segurá-lo. As vezes a pessoa é o anfitrião do lugar, a bonita da noite, o camarada da turma, mas um drinque que se preze, para virar uma lenda precisa ter passado por mãos importantes.  Por último, batize o seu drinque com uma história e um nome que faça as pessoas lembrarem dele de repente, ao acaso.

Agora, vamos contar a história verdadeira deste drinque quase todo mundo já tomou um dia.

Muitos acreditam que a criação deste clássico data de 1948, porém, o próprio bar onde ele foi criado, o Harry’s Bar de Veneza, Itália informa que o drinque foi criado em meados dos anos 30, porém só foi batizado e vendido em 1948.

O criador desta maravilha foi o conhecido proprietário, restauranteur, gerente e barman Giuseppe Cipriani. Esse rapaz aqui ao lado.

Chequei em meus livros antigos e reprint e é fato, não há nenhuma referência de nada parecido com purê,suco ou licor de pêssego e champagne. E isso é dificil de acontecer.

Muitas vezes é fácil de criar receitas que já ouviamos falar algo por ai, e por inspiração fazemos algo parecido, como a história do Cosmopolitan. Mas nada disso aconteceu no Bellini. Palmas para Cipriani.

O Bellini era uma bebida de época, já que os deliciosos pêssegos brancos italianos só estão maduros próximos ao verão.  (Já perceberam como as pessoas esperam a época da tangerina para tomar um suco?!).

Então, chegava o verão e era uma febre. Para poder atender com agilidade aos clientes, Cipriani decidiu que toda a produção do Bellini seria feita durante o dia e foi daí que surgiu a idéia de fazer um purê de pêssego, amassando, ralando, e extraindo o suco da fruta misturada com açúcar para conservar um pouco mais até a noite.

Lendo algumas referências como o The Bubbly Bar,livro só sobre drinques espumantes,  Hollywood Cocktails, que conta a história dos drinques do cinema e Speakeasy, que conta a história dos drinques na época da Proibição percebi que todos as referências nos levam a acreditar que a receita leva somente 2 ingredientes.

Suco ou purê de pêssego e o espumante. Nenhuma referência cita licor de pêssego, então fiquem atentos. Para quem quiser variar, experimente diferentes tipos de sucos de pêssegos, dos mais encorpados aos mais leves. Experimente tipos de espumante também, proseccos, champagnes, cavas. Mas não vá muito longe para não se perder.

Este quadro aqui acima é de Giovanni Bellini, pintor famoso do Renascentismo Italiano. E o motivo dele ter sido homenageado pelo Cipriani neste drinque são as cores fortes e marcantes que ele empregada em seus quadros.  Giovanni usava principalmente esse tom alaranjado característico. Reza a lenda que no Harrys’ havia um quadro do pintor que continha as cores do drinque, Cipriani decidiu assim.

APRENDA A RECEITA

Bellini

50 ml de suco de pêssego gelado
100 ml de espumante gelado

Em uma taça flute previamente coloque o suco de pêssego e complete a taça com espumante.

Tudo estar bem gelado é importante, percebeu né?
Evite decorações.Eis que temos a história do Bellini.

Receba nossa newsletter com os melhores artigos do universo da mixologia.

Obrigado por se inscrever!