Prove que é um ser humano: 5   +   8   =  

A segunda-feira é dia de trabalho para a maioria dos trabalhadores brasileiros, mas para quem chacoalha coqueteleiras é o sagrado dia de descanso.

Conversamos com profissionais de vários estados para saber o que rola no período de folga e quais são os pontos de encontro dessa espécie tão rara chamada bartender; confira!

A segunda-feira no calendário de muitas pessoas tem um ar melancólico, pois é o dia oficial para voltar à rotina e as atividades relacionadas ao trabalho, mas para o pessoal que trabalha em bares em todo o país é um dia voltado para o entretenimento; ou seja, para bartender, a segunda é quase um “sextou”.

Muitos profissionais utilizam o dia de folga para organizar a semana, ver coisas pendentes, curtir a família, pegar um cineminha, sair com o date ou até visitar alguns bares dos amigos que abrem na segunda. 

Outros se dividem na dedicação de projetos paralelos, dar aulas e/ou se dedicar aos estudos, aproveitar para fazer atividades físicas, culturais que tragam um enriquecimento neste dia, mas o que a maioria tem em comum é que também é um dia de diversão e encontrar a galera. 

Conversamos com alguns profissionais de Belo Horizonte, Curitiba. Rio de Janeiro e São Paulo para saber como eles gostam de aproveitar a segunda-feira e quais são os pontos de encontro que melhor recebem essa galera. Veja abaixo; 

Belo Horizonte

A cidade mineira é famosa pelos barzinhos e até nomeada como a “Capital dos Botecos”, já que um estudo encomendado pela prefeitura de BH apontou que existem 28 bares a cada quilômetro quadrado da cidade. É gente pra caramba que trabalha neste setor!

Mas apesar de ter muitas opções que atendem a todo tipo de público, nas segundas-feiras a maioria dos bares fecha na cidade. Segundo Conrado Salazar, que comanda o projeto do bar Piratas, a segunda-feira é especial para aproveitar o dia de folga com o filho, mas quando pode, ele e os amigos curtem a programação especial de segunda-feira que acontece no bar Laicos

O Laicos é um bar de rua que tem uma pistinha na parte interna e promove às segundas-feiras a festa “Segunda Is My Weekend”, que é dedicada aos profissionais de bar e do setor de entretenimento. A ideia de fazer a festa começou há 4 anos com o bartender Filipe Brasil

Brasil queria fazer algo que reunisse os amigos no dia da folga, e decidiu dar início no evento. No começo, a festa era feita em outro espaço e de forma despretensiosa, que com o passar do tempo ganhou notoriedade e muitos adeptos. 

“A galera quer sim descansar na segunda-feira, mas como o evento começa cedo, o pessoal consegue se organizar para à noite ir beber com a galera (…) os bartenders levam a família, garçons, caixas, os donos de bar, seguranças e é um lugar de interação”, pontua Filipe Brasil 

“São poucas as oportunidades que a gente tem de encontrar os amigos da área sem que alguém esteja trabalhando, só curtindo”, pontua Analice Souza,  chefe de bar e proprietária do Oliver Art Bar, que também gosta de frequentar a “Segunda Is My Weekend”, apesar de usar o dia de folga para se dedicar aos estudos da faculdade. 

E por falar em estudos, tem gente que usa o dia de folga para dar aulas, como o bartender Thiago Ceccotti que usa a segunda-feira para ministrar o curso de mixologia que ele promove no período da tarde e acaba reunindo também outros profissionais da área, que usam a folga para dar um ganho na profissionalização. 

“Opções de bar aqui na segunda são poucas, então eu e a galera costumamos fazer uns passeios mais tranquilos, tipo ir no cinema ou comer fast food mesmo”, comenta Ceccotti. 

Curitiba

Curitiba é um cartão postal do Brasil, com o famoso Jardim Botânico, Parque Tanguá e a aclamada Ópera de Arame. O que não faltam são opções turísticas para realizar em uma boa segunda-feira de folga na cidade paranaense.

Para a galera de bar de Curitiba é um dia de aproveitar para descansar e se divertir, sem nenhuma grande pretensão. 

Para Vinicius Kodama, do Ponto Gin, nas segundas-feiras a galera gosta de ir ao Cosmos Bar e Officina Restobar. “Super aconselho esses dois bares para quem está de folga!”, pontua o profissional.

Outro também indicado por Kodama é o Izakaya Hyotan, com pegada de boteco japonês, que também está entre os favoritos de Diego Bastos, gerente de bares do Grand Hotel Rayon

“É despretensioso, com uma gastronomia verdadeiramente asiática e um clima bem japonês mesmo. Foge ao contexto de restaurantes japoneses fancy tradicionais. Mesa de sinuca, mesas de madeira com bancos para compartilhar, coquetelaria sem muita frescura e dezenas de cervejas e choppes, isso sem mencionar a quantidade absurda de marcas de saquê e shochu”, comenta Rayon sobre os pontos positivos da casa. 

O bar estilo japonês é campeão entre os favoritos e também é indicado por Angelo Camargo, bartender do Ginger Bar, que gosta de dedicar este dia para conhecer restaurantes novos e experimentar a gastronomia da cidade. 

Rio de Janeiro 

A cidade maravilhosa respira programações culturais e eventos, o que não falta é inspiração para curtir um dia de folga. Seja para frequentar lugares históricos, ir à praia ou apenas admirar uma bela paisagem, tudo depende do estilo de vida, já que o Rio de Janeiro possui essa gama gigantesca por ser uma cidade turística nível mundial, onde a maior parte das coisas ficam abertas de segunda a segunda.

Para o paulistano Alexandre Bussab, que mora no Rio há 6 anos, o dia de folga é dedicado à cultura, onde o headbartender e sócio da empresa Raiz Forte aproveita para visitar museus do Rio, ir à exposições, shows ou coisas ligadas à arte de um modo geral. Também, quando é possível, se dedica a ler livros e organizar a semana. 

Como todo bartender no início frequentava alguns eventos de marca, treinamento e degustações etc, mas depois de um tempo percebi que isso fazia eu não folgar, por estar sempre inserido no ambiente de trabalho.Não demorei muito e logo me reorganizei (…)” comenta Bussab. 

O profissional afirma que não sai muito para beber nos dias de folga, mas quando sai do expediente sempre dá uma passada no clássico Galeto Sats de Botafogo para “tomar uma dose de cachaça no final da noite é muito comum encontrar amigos de profissão, jornalistas, pessoal do A&B lá”

O bartender do Garoa, Igor Renovato, separa a segunda-feira para se dedicar aos guestsbartender, mastersclass ou eventos do setor. Mas quando o dia está livre, o profissional curte fazer um itinerário que é Samba do Trabalhador, Pedra do Sal e Bar da Cachaça. “O rolê mais clássico é mesmo a Pedra do Sal, região da zona histórica/portuária do RJ, onde rola uma tradicional roda de samba.Turistas gostam da região, estrangeiros também. É o local da segunda-feira,  pois é na rua, é histórico, é público, é acessível”, afirma Renovato, que ressalta que a região também é um símbolo de resistência e berço do samba. 

Alguns bares clássicos de coquetelaria carioca também abrem na segunda-feira e são pontos de encontro de bartenders, como o El Born, o Astor e a Mixxing, que reabriu recentemente. “Também são uma boa pedida!”, garante Renovato.

Conheça alguns dos principais bares do Rio de Janeiro

São Paulo 

A cidade que nunca dorme também não para nas segundas-feiras. Assim como o Rio de Janeiro, São Paulo é uma capital turística, mas também tem um polo comercial muito forte, onde reuniões e encontros de negócios se dão em bares e nada mais normal que um coquetel pós-serviço na vida dos paulistanos. 

Apesar de a agitação ser a mesma de segunda a segunda, inclusive há alguns anos uma balada ficou nacionalmente (talvez internacionalmente) famosa por oferecer programação neste dia, muitos bartenders tem sim este dia como a folga. 

Bartender do Sal Gastronomia, Alex Camargo usa a segunda-feira para se dedicar ao esporte – JiuJitsu pela manhã e Kickboxing à tarde. No meio do caminho, resolve pendengas de banco e também faz um pouco de home office com a contagem e pedidos do bar.  Apesar de ser um dia quebrado para o profissional, ele garante que a noite é dedicada a encontrar amigos de outros balcões. 

Dentre os locais favoritos do bartender, estão os botecos ‘ pé sujo’, como ele definiu, com uma boa cerveja gelada, como o Bar do Marcinho e o Bar do César, na Avenida Nove de Julho. O bom anfitrião Felipe Pennafiel, do bar Home, também ganha destaque na lista de Alex e de outros bartenders, assim como o Negroni – ambos abrem de segunda. 

Por falar em Negroni, o chefe do bar, Christopher Carijó é daqueles que pediram a segunda-feira para folgar. Segundo o profissional, antes a segunda-feira era o dia que sobrava, mas hoje ela tomou outras proporções em que é praticamente o dia oficial das marcas fazerem eventos e agenda para guests e encontros do setor. 

“A segunda-feira cada vez mais tem os dois lados: é um dia excelente para descansar, quando não tem evento de bar. A galera tá entendendo que é um dia para aproveitar para ir nesses eventos, onde você consegue encontrar amigos de outros balcões, ou frequentar…você consegue mesclar o descanso com esse networking”, pontua Carijó. 

Quando os eventos são mais cedo, Christopher aproveita a noite para frequentar o Praia, da Talita Simões, que está se consagrando como um ponto da galera se encontrar de segunda-feira que, segundo Carijó, lembra o clima do antigo clube V.U.  e o Home, que também está na lista de favoritos. “Adoro a coquetelaria do Felipinho”, comenta o bartender. (foto ao lado, Felipe Pennafiel) 

Enquanto uns folgam, tem também aqueles que estão na labuta na segunda-feira, como é o caso da chefe de bar Michelly Rossi, que trabalha no disputado Fel. De acordo com a bartender, a maioria das pessoas que frequentam o balcão do bar na segunda-feira é a galera de restaurante, que também aproveita o dia. 

“Não folgo às segundas, mas quando tenho um tempo me dedico ao trabalho voluntário que faço com o MST e também aproveito para frequentar restaurantes”, comenta Michelly. 

Conheça alguns dos principais bares de São Paulo

*POR GIULIA CIRILO, ESPECIAL PARA O MIXOLOGY NEWS

Receba nossa newsletter com os melhores artigos do universo da mixologia.

Obrigado por se inscrever!