Prove que é um ser humano: 4   +   7   =  

Aprenda como acertar em campeonatos com dicas imperdíveis

texto divulgado em 13 de outubro de 2013 por Tony Harion 

Se você tem seguido os acontecimentos do mundo da coquetelaria no Brasil, já sabe que estamos quase na metade das etapas de competição do Grey Goose Vive La Révolution, uma competição de coquetéis de alto nível que exige muito dos profissionais, mesmo os mais experientes.

Além de uma receita extraordinária e inovadora, os quesitos mais relevantes na performance dos competidores estão sempre ligados ao preparo prévio, à organização e ao carinho na apresentação.

Em um campeonato de coquetelaria, ninguém quer que um competidor se apresente mal: nem os juízes, nem os organizadores, nem seus colegas e amigos presentes.

Hoje, farei os três papéis acima mencionados.

Segue abaixo algumas dicas que são facilmente observadas dentre os bartenders de melhor desempenho no Vive La Revolution. Essas dicas são válidas para qualquer competição de coquetelaria.

Saiba o que fazer para se dar bem como os três primeiros colocados na etapa mineira.

Como dar um show em campeonatos de coquetelaria:

  • Ler o regulamento é a primeira dica, sempre. Para jogar o jogo, tem que se saber as regras. Não adianta criar um super coquetel feito durante uma mega apresentação, mas pecar em um aspecto básico como um erro de regulamento.

Tenha organização:

Organização é um dos principais pontos em uma competição de coquetéis de alto nível. Ficar perdido na hora da apresentação, esquecer ingredientes e equipamentos ou fazer lambança, certamente terão impactos significantes na pontuação de um competidor.

  • Faça um mapa da sua estação.  Desenhe e planeje onde tudo vai ficar cuidadosamente. Alinhe os ingredientes que vai usar na ordem em que eles são aplicados no coquetel. Assim você evita esquecer algo importante e evita esbarrar e derramar líquidos durante seu tempo valioso. Use o balcão superior para expor os ingredientes que utilizará. Mostre cada um dele sem se perder e deixe um pouco mais de tempo para valorizar o produto patrocinador.
  • Programe se para o inesperado, tenha taças, copos, guarnições e acompanhamentos sobrando.
  • Caso seu coquetel seja servido com um acompanhamento, tenha maneiras alternativas de entregar este acompanhamento para todos os juízes. Esta ideia é válida mesmo que você tenha que produzir menos coquetéis que o número total de juízes presentes.
  • Otimize seu tempo de apresentação. Deixe sucos prontos e frutas cortadas com uma pequena antecedência, quando for possível. Se você vai usar um purê de fruta difícil de coar na hora do show, faça uma pré-coagem deste produto.
  • Preste bastante atenção nos procedimentos e na sua rotina. Saiba de olhos fechados onde cada utensílio estará. Deixe sempre material de reserva, caso algo escorregue de sua mão e caia no chão. Faça uma apresentação limpa.
  • Dê alma a seu coquetel, apenas uma receita e lista de ingredientes inusitados não irão diferenciar sua bebida das demais. É importante explorar uma história, conceitos e fundamentos bem embasados. Seja claro na razão de se ter escolhido aquela criação para apresentar aos jurados.
  • Entenda profundamente a história de seu coquetel e seus conceitos. Assim você não precisa parar para pensar no que vai explicar durante a montagem do coquetel. É interessante conseguir falar e preparar o coquetel ao mesmo tempo, assim como fazemos no dia a dia em nossos bares. Começar com um discurso de abertura longo pode custar um tempo precioso e deixar as coisas corridas no final.

Saiba como foi a etapa do Sul do Vive La Révolution.

Cuidados na sua apresentação:

Obviamente o sabor, aroma e visual do coquetel são quesitos importantes em toda competição, porém a performance do bartender e execução da receita também são extremamente relevantes e ajudam a vender sua ideia.

  • O ponto mais importante relacionado à apresentação é que o competidor deve conseguir ser o dono daquele balcão durante a sua performance. O competidor precisa ser um exemplo como anfitrião, deixar os juízes confortáveis e mostrar que ele sabe realmente o que está fazendo. É importante se sentir tão confiante quanto atrás do seu próprio bar. Não apenas este é o ponto mais importante, mas é também o ponto mais difícil quando se compete. Os juízes realmente querem ver um competidor se dar bem, mantenha os nervos no lugar.
  • O show começa quando o nome de um competidor é chamado para se preparar, antes mesmo da apresentação. Coloque o sorriso na cara, até a hora de tirar o seu material do bar. Divirta-se e seja natural. Faça cada momento contar a seu favor, mesmo que o cronômetro esteja parado, seja antes ou depois da apresentação. Este ponto ajuda não apenas na pontuação, mas mostra profissionalismo e dedicação, o que reflete no respeito que seus colegas terão por você.
  • Nunca dê ênfase a seus erros ou a algo que não saiu exatamente como você esperava. Em alguns casos, pode ser que os juízes nem tenham percebido, mas o competidor entrega de bandeja alguns pontos que poderiam o levar a uma final. Se algo não sair da maneira que você programou, fique tranquilo. Provavelmente só você sabe como deveria ser. Pense como um mágico, tente guiar a atenção das pessoas que estão te avaliando para o que realmente importa: apenas o que está contando a seu favor.
  • Se tudo der errado, mesmo assim continue com esportiva e um espirito tranquilo. A capacidade de se adaptar a situações inesperadas é uma qualidade que nos bartenders temos que ter no dia-a-dia, porque não manter isso em mente na hora de competir?
  • Valorize o produto que está viabilizando o seu show. Exalte suas características e relacione-o ao máximo com a história de seu coquetel de uma maneira natural e sem forçar a barra. Ainda, faça o possível para entender como se comunica a marca, no nosso caso, a vodca Grey Goose. Domine bem quais são seus valores, seus ideais e suas qualidades mais relevantes. Explore estas ideias durante a sua apresentação. Esteja em sintonia com quem está julgando o seu coquetel e com quem está proporcionando o show.
  • Um ponto muito importante que ajuda a realçar seus conceitos e mostrar segurança é manter contato visual com os juízes e as pessoas que estão à sua volta. Faça isso sempre de maneira natural e acolhedora. Seja carismático. Preparar o coquetel olhando apenas para baixo não ajudará.
  • É sempre bom lembrar que, além dos poucos minutos de apresentação, seu trabalho ganha vida em redes sociais e material de divulgação do evento, sendo assim fique atento às câmeras que estão ao seu redor. Ajude seus colegas e organizadores a divulgarem o seu trabalho. Olhe para a frente e sorria. Os momentos chave para sair bem na foto, se tivéssemos que enumerar, seriam durante: o discurso de abertura da apresentação,  a dosagem de Grey Goose, a hora de bater o coquetel, o momento da coagem na taça e a hora de apresentar a bebida aos jurados.

Em competições como o Grey Goose Vive la Révolution, cada detalhe conta muito. Por exemplo, entre o segundo e o sétimo colocados em BH, foram 5 pontos de diferença em um total de 110 pontos. Em nível nacional, onde mais de 100 dos melhores profissionais do Brasil se apresentarão, 5 pontos podem parecer apenas gotas no oceano, mas pequenos afinamentos que definem quem estará na final.

Saiba aqui como foi a etapa mineira do Vive La Révolution.

Muitos destes aspectos mencionados acima podem ser melhorados com alguns treinos. Ensaiar a apresentação é extremamente importante para a fluidez na hora da exibição. A diferença entre as performances de quem faz um preparo minucioso e quem deixa para descobrir o que irá fazer na hora são perfeitamente nítidas.

Desejo muito boa sorte a todos em sua próxima competição, mas lembre-se se! A sorte só aparece pra quem se dedica.

Receba nossa newsletter com os melhores artigos do universo da mixologia.

Obrigado por se inscrever!