Hanky Panky é uma variante do drinque Martinez e aposta certa para bebedores de Manhattans ou Dry Martinis.

Inventado pela bartender Ada Coleman, líder da equipe de bar do American Bar no Hotel Savoy de Londres, o Hanky Panky é um coquetel elegante e simples como todo bom clássico.

O nome do coquetel vem da frase utilizada por um cliente, que Ada quis surpreender, ao provar o coquetel pela primeira vez: “By Jove! This is the real hanky panky!”, a expressão hanky panky pode ser traduzida como sacanagem. “Virge! Isso sim é sacanagem!”ada colemanEste coquetel consiste de três ingredientes: London Dry Gin, vermute doce e Fernet.

O charme da combinação está no Fernet, um digestivo italiano de cor bastante escura e com um toque mentolado delicioso.

Como todo bom digestivo esta bebida apresenta um amargor que afasta certas pessoas, mas utilizado com moderação faz o papel de quebrar a douçura do vermute e fazer o casamento entre as ervas e especiarias presentes no gin e no vermute.

Ada Coleman foi a primeira de uma longa lista de incríveis bartenders a passar pelo American Bar e ainda é uma das bartenders mais famosas de toda a história.

Ela começou a chefiar o bar em 1903 e passou os últimos cincos anos no bar juntamente com Harry Craddock, autor do íconico livro de receitas “The Savoy Cocktail Club”, de 1930.

Harry Craddock apresenta a receita em seu livro como partes iguais de gin e vermute doce com alguns dashes de Fernet.

Muito parecido com um Martinez: gin e vermute doce com alguns dashes de licor Maraschino. Esta pequena mudança num clássico é o coquetel mais famoso de Coleman.

Apresento agora uma receita com medidas para este delicioso clássico esquecido.

hanky panky
HANKY PANKY

50 ml london dry gin

50 ml vermute doce

5 ml Fernet

Em um mixing glass
com cubos de gelo, mexa por aproximadamente cinquenta segundos e coe para uma taça de coquetel previamente resfriada.
Decore com casca de laranja torcida.

A quantidade de Fernet utilizada é a necessária para trazer um frescor ao coquetel, as notas mentoladas e o amargor compensam a quantidade de vermute utilizado em relação ao destilado base tornando a percepção do coquetel menos doce, contudo, muito Fernet irá dominar o paladar, sinta-se livre para adicionar menos.

Como este é um coquetel servido sem gelo é necessário que a temperatura do coquetel ao ser servido seja a menor possível, por isso é necessário mexer por bastante tempo e utilizar uma taça previamente resfriada.

O aroma proveniente da laranja também ajuda no equilíbrio do coquetel, reforçando as notas de especiaria do vermute e as notas botânicas do gin.

Separamos um vídeo para exemplificar o Hanky Panky para você.

O bartender Simmon Difford sugere utilizar um toque de suco de laranja para suavizar o Fernet e produzir um coquetel mais bem integrado.

Outra adição que você pode experimentar é adicionar algumas gotas de solução salina para equilibrar o coquetel. O Tony Harion explicou muito bem nesse post.

Faça, peça ou já encomende uma dessas “sacanagens” para você e divida com alguém especial.
Até a próxima com mais coquetéis incríveis que você, provavelmente, não bebeu ainda. Saúde!

Receba nossa newsletter com os melhores artigos do universo da mixologia.

Obrigado por se inscrever!