Prove que é um ser humano: 5   +   8   =  

Com o inverno cada vez mais próximo o Affinity é uma excelente aposta

Embora sua origem seja ainda desconhecida, este é um coquetel que foi muito consumido na década de 1920 e aparece nos livros de Harry Craddock e David Embury em The Fine Art of Mixing Drinks.

O Affinity Cocktail é composto por whisky escocês, vermutes doce e seco e Angostura Bitters. Além da mistura dos vermutes, que poderia levar a pensar que este é apenas um “perfect” Rob Roy este drinque do baú é feito com uma proporção maior dos vermutes, sendo o diferencial do seu paladar mais leve e temperado.Feito em partes iguais de whisky, vermute doce e vermute seco e com um dash de Angostura, o Affinity é um excelente coquetel aperitivo com notas presentes de scotch whisky, porém menor teor alcoólico que coquetéis semelhantes como Manhattan, Bobby Burns e Rabo de Galo.

Embora tenha sido muito famoso no começo do último século, o Affinity é pouco lembrado quando pensamos coquetéis com scotch whisky e por explorar o equilíbrio entre os vermutes assim como o Old Hickory, este é um drinque que merece muito sair do baú!

Quanto ao método de preparo, o tradicional mexido leva a um coquetel com fortes notas de Whisky, contudo, alguns bartenders preferem fazer este coquetel batido proporcionando um coquetel mais equilibrado e levemente cremoso devido à agitação do vermute. A decoração de casca de limão siciliano traz frescor à mistura e ajuda a contrastar as notas adocicadas dos vermutes.

Devido à pouca quantidade de scotch whisky utilizada este é um bom coquetel para preparar com aquela garrafa especial sem sentir muita culpa, mas funciona muito bem também com um blended com bom equilíbrio entre notas frutadas e defumadas.

Apresento agora uma receita com medidas para este delicioso clássico esquecido.

APRENDA A RECEITA

Affinity Cocktail

30 ml scotch whisky
30 ml vermute doce
30 ml vermute seco
1 dash Angostura Bitters

Em um mixing glass com cubos de gleo, mexa bem até gelar. Faça coagem simples para uma taça coupé resfriada e finalize com um zest de limão siciliano.

Qual coquetel esquecido você acha que merece ser relembrado?
Divida conosco nos comentários usando a tag #DrinquesDoBau.

Receba nossa newsletter com os melhores artigos do universo da mixologia.

Obrigado por se inscrever!